DireitosReservados

DireitosReservados
☆poemasEleonoraMarinoDuarte☆edição&arteWalkyriaSuleiman☆

21 de set de 2011

End














Vento de nós e voz
torres de isolamento

Alguém me grita uma vez
e eu me abro ao teu revés

Do alto de um tempo, eu,
templo existido e partido

desfigurado, resconstruído
como aquele fim sem fim.







foto: MárciaBorlenghi - canon analógica com aquarela digital

14 comentários:

Marcantonio disse...

Vi imagens de dunas que se desfazem e se reconfiguram.

Abraços.

Eleonora Marino Duarte disse...

marco, bela vista. abraço, amigo.

guru martins disse...

...mais um
começo...

bj

Eleonora Marino Duarte disse...

moto-contínuo, eu acho que sempre será.


abraço forte, meu amigo guru.

Francisco Coimbra disse...

TUAS PERNAS

as tuas pernas descem
das coxas aos tornozelos
torneadas superfícies

onde desenho estes
versos vindo

como a luz duma foto…
Assim

PERNAS TUAS

as minhas pernas abrem-se
à luz do teu olhar
impune

não serei punida
sendo foco

onde fulcro o poema tem.!.
Mim

Acho que não quero mais que admirar, ler tuas palavras, ficar sem outras que não seja Assim & Mim, entre eles, compondo poesia.
"torres de isolamento"... beleza e sedução... do que as palavras mostram velam & revelam, em associações de natureza iLda.
Bjs
F

Eleonora Marino Duarte disse...

francisco,

é difícil não admirar a tua poesia.

abraço.

Francisco Coimbra disse...

Eleanora,
Grato pela apreciação que julgo caber ao Assim & Mim, acabam de me prendar de novo:

PROCURANDO

como não podia deixar de ser
era como era, como quer
que fosse seu ser,

assim compunha
os versos,

verdade: procurava imaginar!
Assim

Subscrevo o anterior comentário!!

PENETRA(N)DA

em tua imaginação que me visita
eu sou quem se despindo
se deixa ser total

quando se materializa
de teu poema

enorme em mim me penetrando
Mim

A_braços!!

eleonora disse...

francisco,

a - não única - beleza da poesia é desconjuntar as fronteiras.

obrigada, mais uma vez.

Tania regina Contreiras disse...

Dois versos me ergueram, dois versos me trouxeram ao chão... Bom te ler, bom passar por aqui. a poesia, que me tem feito falta...
Beijos,

Eleonora Marino Duarte disse...

tanita,

vai chegar a hora em que será inevitável tomarmos cafés e ideologias por aí. um beijo, sempre!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Marcantonio
paisagem de sonho para um artista como vc.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Guru
nem sei mais se começos me cansam ou incentivam....
estou assim, pensando nisso.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Francisco
Como pode....
Sua poesia masculina completa a posia da Eleonora.
E eu fico aqui, apreciando tanta beleza.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Tania
tão densa e tão singela.
Já disse que te gosto?